A matéria da Folha sobre aviação experimental

By: Author Raul MarinhoPosted on
831Views15

A Folha de São Paulo publicou hoje (29/03/16) uma ótima matéria jornalística sobre as particularidades da “aviação experimental”, tão em evidência após o acidente com o PR-ZRA. Por uma questão de direitos autorais, não posso, infelizmente, reproduzi-la aqui, mas quem puder acessar, recomendo que leia “Aviação ‘sem certificado’ é a que mais cresce em todo o país“. É claro que pretendo comentar essa matéria aqui no blog – conversei sobre ela, inclusive, com alguns de seus entrevistados. Aguardem novidades para os próximos dias.

15 comments

  1. Lastimamos que tenha que haver a desgraça de 7 mortes para que as distorções dessa aviação ilegalmente chamada de “experimental” ou “de construção amadora” sejam desmascaradas.
    Trata-se em grande parte de uma fabricação industrial em série, sem fiscalização alguma, sem a obrigação sequer de utilizar materiais e peças aeronáuticas, colocando produtos prontos no mercado e tentando, sob o beneplácito da ANAC, transferir ilegalmente os riscos para o consumidor.

    • Alexandre Marton
      2 anos ago

      HILÁRIO, acho que se tivesse nascido em 1903 tinha queimado Santos Dumont como herege e ficado na escuridão…

      • Final
        2 anos ago

        Quer dizer que não houve evolução, na tua opinião, de 1903 até hj…

  2. Edynardo
    2 anos ago

    Isso é um perigo!

  3. Nico
    2 anos ago

    Raul!
    Abaixo um link de um estudo realizado pelo NTSB sobre a segurança das aeronaves experimentais nos USA. Estudo realizado em 2011.
    Muito interessante.

    https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.ntsb.gov/safety/safety-studies/Documents/SS1201.pdf&ved=0ahUKEwiD_YmT_NbLAhUGfpAKHYhICBIQFggdMAE&usg=AFQjCNHmIHwZqVfi83-cXTJDD9kCXq6bYQ

  4. ALEXANDRE P SANTOS
    2 anos ago

    Das estatísticas da própria matéria citada (excelente referência para exaltar o alto nível da experimental) homologada e experimental acidentam-se na mesma proporção de seus números 123 acidentes na homologada contra 31 na experimental, só que devemos melhorar o treino destes “motoristas de avião” da homologada pois apesar de serem PC ou PLA estão matando muita gente… 57 na homologada contra 19 na experimental!!! Ou seja isso sim é voo por conta e risco. Deus me livre destes.

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Interessante… Tenho um estudo da NTSB em mãos, que vou publicar no blog, que mostra que nos EUA os experimentais são 10% da frota, mas respondem por 15% dos acidentes em geral e 21% dos acidentes fatais. Ou seja: a chance de sofrer um acidente com aeronave da AVEX é 50% maior, e a taxa de fatalidade é o dobro da aviação certificada. Mas lá os números não são confiáveis, né? Boas mesmo são as estatísticas do CENIPA.

      • Alexandre Marton
        2 anos ago

        As estatiscas são do RAB, quando há um acidente significativo a matricula é SUSPENSA.

  5. ALEXANDRE P SANTOS
    2 anos ago

    Retirado da própria matéria: “No ano passado foram 123 acidentes com aeronaves homologadas, 41 com experimentais” Os primeiros provocaram a morte de 57 pessoas contra 19 na experimental.” Os acidentes seguem a proporção de homolgadas/experimental ou seja 1/4. O resto é recalque e corporativismo coisa de sindicalista de 3 mundo e…

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Pois é, né… 2006-2008 teve zero acidentes com mortes na AVEX; 2005 e 2009, um por ano; 2014 seis acidentes; 2015 sobe para dezesseis! Números certamente confiáveis para que se faça qualquer análise, não? Então, poderíamos dizer que no ano passado quase triplicou o número de mortos nos acidentes da AVEX em relação ao ano anterior?

      • Alexandre Marton
        2 anos ago

        Concordo em uma coisa, que todo acidente deva ser investigado. Quanto a Experimental no Brasil é uma das melhores do mundo (não de projeto mas de operação, de projeto temos grandes esforços isolados). Acho que vc não é inteligente em atacar um campo desses seja pelo des-prestígio pessoal que o acarreta, pela injustiça em si e pelo retrocesso na aviação. Mas cada um tem sua inteligência e seus recalques.

  6. FRANCISCO
    2 anos ago

    Mas é Óbvio que está aumentando o número de aeronaves não certificadadas, com tanta carga tributária e regulamentação copiada de outros Países de primeiro Mundo, A Anac só pensando em Arrecadar e não destravar. .só poderia acontecer isso…

    • Beto Arcaro
      2 anos ago

      Acho que temos que copiar coisas boas.
      Se não, a gente “nivela por baixo”, como aconteceu com a “EXPERIMENTAL”.

Deixe uma resposta