Primeiro curso de Piloto Agrícola de Helicóptero começa a funcionar em maio no Brasil

Primeiro curso de Piloto Agrícola de Helicóptero começa a funcionar em maio no Brasil

By: Author Raul MarinhoPosted on
545Views7

Está em fase final de certificação pela ANAC o primeiro curso de Piloto Agrícola de Helicóptero no Brasil nas bases regulatórias atuais (décadas atrás, já houve tal possibilidade no escopo dos antigos CAVAGs). Informa a Climb Aircraft, a empresa pioneira que está sendo certificada, que a primeira turma deverá começar a instrução no próximo mês de maio de 2016, nas suas instalações de Monte Mor, próximas a Campinas-SP. Para realizar o curso, que terá 23 horas de voo de instrução, o piloto terá que ter um mínimo de 377 horas de voo totais, já que o regulamento exige um mínimo de 400h para o cheque da habilitação de PAGH – dos quais pelo menos 200h em helicóptero, com 100h em comando. A empresa ainda não informa o custo do treinamento.

Sobre a atividade aeroagrícola de asa rotativa, que pode ser uma promissora frente para pilotos de helicóptero profissionais, é interessante conhecer as seguintes reportagens do Canal Rural, do Jornal do Agronegócio, e do Correio Popular. A seguir, uma imagem que ilustra uma das possibilidades de operação aeroagrícola, tendo como base um caminhão para reabastecimento de combustível e defensivos, o que evita a necessidade de construção de pistas de pouso e decolagem, como na operação de asa fixa (créditos da fotografia: Climb Aircraft):

agrichelic

 

7 comments

  1. Cmte Reis
    9 meses ago

    Bacana as divergentes opiniões! A minha é de que o Cmte. Canaves tem razão quando compara o Helicoptero ao AgTruck por ex., com o helicóptero aplicando metade do rendimento do avião. 100% correto quando esta lavoura for de longas faixas de terras, com o plus de geralmente possuir pista própria. Agora quando falamos de pequenas lavouras, com diversidade de cultivo com pista distante, o helicóptero no minimo empata os custos, quando falamos em terrenos acidentados, não podemos nem comparar pois em muitos deles os aviões nem realizam a aplicação. Sou do RS e aqui a realidade é favorável a aplicação com helicóptero e os lucros são bem animadores. Para concluir o estudo, ao término dos trabalhos você ainda pode desfrutar com sua família ou para outros fins de seus U$ 300.000,00 a U$ 500.000,00 investidos, enquanto seus U$ 700.000,00 ficarão no hangar até a próxima safra.

  2. Cmte, Canaves
    10 meses ago

    Já fiz o estudo e o levantamento econômico deste negócio e não é viável no Brasil, pois os estudos corpo a corpo com os agricultores; Apontaram a inviabilidade, pois o helicóptero é lento e muito mais caro comparado com os novos aviões turbohélice. Os agricultores visam a produção com baixo custo e o helicóptero não rende. A outra situação é que só os Estados Unidos, Africa, Russia e Brasil fazem este trabalho que está com os dias contados. A pulverização aérea é proibida em toda a Europa.

  3. Arthur Porto
    10 meses ago

    Aplicação aérea com helicopteros acredito que funcionará como complementar a aplicação de asas fixas. Custo operacional mais elevado em areas de pequeno e médio porte com alto valor agregado. Porque não pensar no helicoptero também no combate a vetores de doenças humanas.

  4. EC
    10 meses ago

    Muito interessante esta modalidade. O helicóptero, por ser mais complexo que uma aeronave de asas rotativas, as manutenções devam acontecer de formas mais rigorosas, e por consequência os acidentes nesta atividade serão reduzidos significativamente.

    • Juliano Rangel
      10 meses ago

      Amigo eu não acredito que as gambiarras deixarão de acontecer afinal imagina você lá em cotriguaçu-MT e a lagarta comendo o milho e todo mundo dando pressão, nas fazendas as alternativas acabam sendo “coloca esse equipamento pra voar” e é onde acontece os acidentes, o acesso a manutenção adequada está longe, por vezes demora até meses e os caras acabam dando um jeitinho caseiro, infelizmente…

  5. Juliano Rangel
    10 meses ago

    Legal gostei desta parte, estou me organizando pra fazer o cavag eu só fico me perguntando o preço dessa aplicação se irá compensar pois não vejo muitas vantagens no uso do helicóptero ao invés do avião, quanto a construção de pistas é utópico é sempre aproveitado os carreadores da fazenda, nunca vi ninguém fazer pista exclusivas pra aplicação… mas é legal ter o curso e ser regulamentado a atividade acredito que o helicóptero atenderá bem áreas mais acidentadas, pois a manobrabilidade dele é melhor….

Deixe uma resposta