Controladores de tráfego aéreo: realidade Brasil vs. EUA

Controladores de tráfego aéreo: realidade Brasil vs. EUA

By: Author Raul MarinhoPosted on
392Views5

Em complementação ao post recentemente publicado sobre o modelo administrativo de controle de tráfego aéreo mais adequado para o Brasil, vejam a seguir a média salarial dos controladores de tráfego aéreo no Brasil e nos EUA:

Brasil

De acordo com o artigo citado no post do link acima, haveria cerca de 4mil controladores de tráfego aéreo no Brasil, remunerados como sargentos da FAB. Nesta tabela, encontram-se os salários destes profissionais, que variam entre cerca de R$3mil/mês (3° Sargento, em início de carreira) e pouco menos de R$5mil/mês (Sub-oficial, no topo da carreira).

EUA

A FAA, que está com vagas em aberto para controladores de tráfego aéreo neste momento, possui 14mil profissionais atuando na área (todos civis). Salário médio: US$123mil/ano – equivalente a cerca de R$30mil/mês na cotação atual.

Concluindo

É claro que um salário de R$30mil/mês nos EUA não é a mesma coisa que um salário de R$30mil/mês no Brasil, mas mesmo assim dá para concluir que um controlador de tráfego aéreo americano é muito mais bem remunerado do que seu colega brasileiro. O que ilustra bem a argumentação do artigo “O Salário como Preço do Trabalho e a Crise Aérea de 2006/2007” do post anterior sobre este assunto.

5 comments

  1. Enderson Rafael
    9 meses ago

    Na verdade, 30 mil reais nos EUA compram bem mais que 30 mil reais no Brasil…

    • Raul Marinho
      9 meses ago

      Pois é, mas um cara que ganha R$30mil no Brasil está bem mais no alto da pirâmide social do que um que ganha o equivalente a isso nos EUA, né?

  2. A.M.Filho
    9 meses ago

    É muito importante a discussão do assunto. Pela importância do trabalho de um controlador de voo, pela complexidade da qualificação, pelo fato de que só se atinge um certo nível de excelência na carreira depois de muitos anos de estudos e prática e pelo tamanho da responsabilidade individual, é fácil a constatação de que a carreira é subvalorizada. Já conheci controladores “novinhos” que mal tinham começado a carreira e já pensavam em fazer um outro concurso público, em virtude da falta de perspectiva.
    Eu diria que, em geral, o Estado tem o dom de distorcer muitas carreiras quando incorpora o papel de patrão. Distorções acontecem para mais ou para menos. Da mesma forma que se paga mal um controlador de voo, paga-se muito bem uma outra função que se fosse apreciado pelo mercado certamente, os proventos seriam bem mais baixos ou talvez, a função nem existiria.
    No caso dos controladores, existe o militarismo que engessa ainda mais a carreira. De 2006 para cá, os controladores passaram a ganhar uma gratificação que não chega nem perto de resolver o problema. O soldo ainda é igual entre todos que possuem o mesmo posto.

    • EC
      9 meses ago

      Que gratificação? Os 20% de adicional do soldo?. Não paga nem o tarja preta… Os mecânicos, pilotos e paraquedistas também ganham.

  3. vitor lodi
    9 meses ago

    Está na hora de começar uma reforma urgente no setor.

Deixe uma resposta