ATENÇÃO: ANAC publica novo Manual do Curso Prático IFR – Novidades importantes já estão em vigor

ATENÇÃO: ANAC publica novo Manual do Curso Prático IFR – Novidades importantes já estão em vigor

By: Author Raul MarinhoPosted on
536Views29

Conforme anunciado aqui, a ANAC esteve construindo um novo Manual do Curso Prático de Voo por Instrumentos (IFR) desde o final do ano passado (2015) – que, na verdade, integra uma ampla reformulação de toda a regulamentação de instrução aeronáutica que virá com o novo RBAC-141 (regulamentação das escolas de aviação e da instrução básica) e seu respectivo MGT-Manual Geral de Treinamento. Mas o fato é que, mesmo antes da publicação do MGT, a ANAC já publicou a IS 61-002D com o citado Manual, que traz novidades importantes quanto ao treinamento e cheque IFR, especialmente:

  • Regras para utilização de aeronaves sob capota (não homologadas IFR), tanto para incorporação da aeronave ao acervo do aeroclube/escola de aviação, quanto para operação e registro de horas de voo de instrução na CIV/e-CIV – vide “Apêndice A” da IS.
  • Regras para simuladores de voo (FSTD) – qualificação do equipamento, abatimento de horas de voo real, etc (vide “Apêndice B” da IS). A propósito: conforme previsto, os equipamentos de simulação de voo passarão a fazer parte da certificação integral do curso IFR, o que significa que não será mais possível efetuar o treinamento em simulador da parte prática do curso IFR em escolas que não tenham aeronaves.
  • Programas de treinamento IFR específicos por instituição: cada aeroclube/escola de aviação precisará elaborar seu próprio programa de instrução da parte prática do curso de voo por instrumentos (o “Plano de Curso Especial” – conteúdo no “Apêndice C” da IS), que pode ou não ser integrado ao curso de PC (com ou sem MLTE, no caso de PCA).
  • Formação de “PC visual”: também há um item na IS (e o “Apêndice D”) para tratar exclusivamente da instrução IFR em cursos de PC sem a habilitação IFR – o que é especialmente comum na formação de PCH, em que a maioria dos pilotos conclui o curso sem a habilitação IFRH (mas é necessária pelo menos 10h de voo de instrução IFR).
  • Aproveitamento da instrução IFR em categoria diferente: nos casos em que o piloto de avião é portador da habilitação IFRH ou o piloto de helicóptero é habilitado IFRA, a IS prevê que “cabe ao aeroclube ou escola de aviação civil analisar os conhecimentos do aluno e definir a partir de qual lição de voo o aluno deverá ingressar no curso de voo por instrumentos”.
  • Instrução para revalidação da habilitação IFR: conforme estabelecido pelo RBAC-61 EMD006, tal instrução (a anteriormente chamada “revisória”) não é mais requerida, embora esta IS preveja que “caso o aluno não esteja previamente familiarizado com a aeronave a ser utilizada no exame de proficiência, deverá ser realizado primeiramente familiarização de solo e de voo no modelo”.
  • “Cheque” em duas etapas: a IS também prevê que “o exame de proficiência para concessão ou revalidação de habilitação IFR, quando conduzido em um aeroclube ou escola de aviação civil, deve ser realizado em duas etapas. A primeira etapa consiste em voo simulado em FSTD, e a segunda etapa consiste em voo real em aeronave IFR ou IFR sob capota. As duas etapas do exame de proficiência devem ser realizadas na sequência pelo mesmo servidor designado pela ANAC ou examinador credenciado, em FSTD e aeronave de mesmo modelo dos utilizados pelo piloto na instrução prática. A segunda etapa do exame somente será realizada se o servidor designado da ANAC ou examinador credenciado julgar que o piloto obteve desempenho satisfatório na primeira etapa”.
  • Regras de transição: os aeroclubes e escolas de aviação têm um ano para apresentarem seu Plano de Curso Especial e se adaptarem às novas regras…

…Que entraram em vigor ontem (08/08/2016)!

29 comments

  1. Icaro Morais
    3 meses ago

    Boa tarde Raul,
    Se entendi corretamente, esta IS permite a realização de voos de check em aeronaves IFR Sob Capota. Entretanto, não consegui compreender se esta já é uma possibilidade desde a publicação da nova IS, ou se as escolas só poderão realizar voos de check Sob Capota após a homologação do Manual de Curso nos moldes da nova IS.
    Você saberia me esclarecer esta dúvida?
    Desde já agradeço!

    • Raul Marinho
      3 meses ago

      Já é uma possibilidade desde que a escola esteja certificada neste novo modelo.
      Há um período de transição para que isso ocorra de um ano.

  2. Jonas Alexandre
    5 meses ago

    Olá Raul! Me (nos) ajude, por favor! Corre um boato entre os amigos aeronautas de que não será mais necessário fazer novamente a banca de Regulamentos na Anac, caso a licença IFR expire por mais de 6 meses. Procede isso? Procurei no RBAC e não achei nada nesse sentido. Abraços!

  3. Bom dia Raul,
    Ao ler a IS 61-002D parágrafo 8.3 verifiquei que o treinamento IFR deverá ser executado em duas Fases: fase1 FSDT e fase 2 Aeronave.
    O modelo atual permite que o treinamento seja seja realizado de forma intercala ( algumas missões realizadas no simulador seguidas de missões na aeronave).
    Na sua interpretação , isso ainda será possível com a aplicação do novo manual?
    Atenciosamente

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      No novo manual, há a previsão de um programa de treinamento IFR para cada aeroclube/escola. Portanto, se as missões serão intercaladas ou estanques, em termos de FSTD e aeronave, vai depender do que for aprovado em cada programa específico. E, pelo que sei, ainda não há nenhum sendo analisado pela GCOI/ANAC…

  4. lucasmarreto
    5 meses ago

    Raul, então agora para um aeroclube por exemplo que realize cheque inicial IFR e revalidação e tenha somente aeronave IFR, será necessário também simulador de voo para que os cheques e recheques possam continuar sendo feitos ?

    Obrigado!

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Afirmo. Mas só depois de o aeroclube recertificar seu curso de IFR (ele tem 1 ano para isso).

  5. Lucas Marreto
    5 meses ago

    Raul, desculpe minha ignorância. Mas por exemplo um aeroclube que contenha somente aeronave real IFR, não poderá mais realizar cheque inicial e recheque sem que tenha um simulador FSTD homologado ?

    Obrigado!

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Depois de recertificado o curso IFR ou daqui a um ano (o que ocorrer primeiro), não.

  6. Rodrigo Jumpers
    5 meses ago

    Raul, vc entendeu o que eu entendi? conforme o novo rbac pode revaidar o ifr em um FSTD.

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Então vejamos o que diz o RBAC-61 EMD006:

      61.225 Revalidação de habilitação de voo por instrumentos:
      (a) Para revalidar uma habilitação de voo por instrumentos, o requerente deve ser aprovado em exame de proficiência realizado em conformidade com o parágrafo 61.223(a)(7) deste Regulamento, em aeronave da categoria pertinente à habilitação.

      61.223 Concessão de habilitação de voo por instrumentos:
      (a) O candidato a uma habilitação de voo por instrumentos deve cumprir o seguinte:
      (…)
      (7) proficiência: deve ter demonstrado sua capacidade para executar os procedimentos e manobras especificados no parágrafo (a)(5)(iii) desta seção com um grau de competência apropriado às prerrogativas que a habilitação de voo por instrumentos confere ao seu titular, e para: (Redação dada pela Resolução nº 378, de 18.03.2016) (i) reconhecer e gerenciar ameaças e erros; (ii) operar a aeronave dentro de suas limitações de emprego; (iii) executar todas as manobras com suavidade e precisão; (iv) revelar bom julgamento e aptidão de pilotagem; (v) aplicar conhecimentos aeronáuticos; e (vi) manter controle da aeronave durante todo o tempo do voo, de modo que não ocorram dúvidas quanto ao êxito de algum procedimento ou manobra.

      (5) instrução de voo: ter recebido de instrutor de voo devidamente habilitado e qualificado, no mínimo, 15 (quinze) horas de instrução de voo em duplo comando em aeronave da categoria para qual é requerida a habilitação de voo por instrumento. A instrução de voo deve incluir, no mínimo, os seguintes aspectos:
      (…)
      (iii) procedimentos e manobras para operações em voo por instrumentos em condições normais, anormais e de emergência que compreendam, no mínimo: (A) transição para voo por instrumentos na decolagem; (B) saídas e aproximações por instrumentos padronizadas; (C) procedimentos de voo por instrumentos em voo de navegação; (D) procedimentos de espera; (E) aproximações por instrumentos nos mínimos especificados; (F) procedimento de aproximação perdida por instrumentos; e (G) aterrissagem a partir de aproximações por instrumentos;

      Ou seja: nem fala que pode nem que não pode revalidar em FSTD. Mas o trecho destacado dá a entender que é preciso instrução na aeronave (embora não seja integralmente aplicável à revalidação).

  7. anonimo
    5 meses ago

    Por que nunca faço 2 revalidações consecutivas com a mesma regra? É a ANAC se aprimorando constantemente.

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Para o piloto não ficar entediado? ;-)

  8. Samarony
    5 meses ago

    Olá Raul, li que o cheque deverá ser realizado em duas etapas, mas já estou na reta final para checar o PCA/IFR. Concluí as horas IFR necessárias para o PC dia 07 (um dias antes da publicação), contudo ainda não realizei meu cheque. E a escola em que estou voando não possui simulador. Ainda posso realizar o cheque nessa escola que estou voando ou tenho que procurar uma que já esteja enquadrada nas exigências? Essas horas IFR que já fiz seguem a regra antiga ou preciso refazê-las?

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      As escolas têm até um ano para se adaptarem às novas regras.

  9. Icaro
    5 meses ago

    Bom dia Raul,
    Não encontro esta IS 61-002 D no portal da ANAC.
    Ela já está vigorando? Tem o link direto do site da ANAC?
    Obrigado e grande abraço.

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Esta IS foi publicada no Diário Oficial da União e inserida no BPS/ANAC no dia 08/08. O pessoal do Portal ANAC pelo visto não é tão ágil quanto o blog, mas pode usar o PDF do post que é o oficial.

      • Icaro
        5 meses ago

        Muito obrigado!

        • Raul Marinho
          5 meses ago

          Fui ver no link “Legislação – IS” do Portal ANAC, e realmente lá ainda aparece a versão anterior do regulamento (IS 61-002C). Lamentável, pois isso induz o usuário a erro. Mas, mais uma vez, o Portal ANAC está errado e o blog está certo, por incrível que pareça.

          • Icaro
            5 meses ago

            Boa tarde Raul,
            Verifiquei novamente. Atualizaram hoje pela manhã.
            Muito obrigado!

            • Raul Marinho
              5 meses ago

              Tá vendo como era verdade! ;-)
              Não custava nada uma notinha avisando na home do Portal ANAC, também, né?

  10. Phelipe
    5 meses ago

    E quem esta no meio do processo todo?? Eu mesmo fiz simulador em uma escola e voava em outra.

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Aí vc vai seguir as regras antigas até que a escola se adapte às novas regras (prazo de um ano).

      • Phelipe
        5 meses ago

        Valeu Raul! Fiquei preocupado com isso agora. Mas obrigado e parabéns pelo site!

  11. Batistaca
    5 meses ago

    Raul, fiquei com uma duvida eu sou PCA/IFRA checado, mas fiz tambem em 2014 e 2015 meu curso de helicoptero PPh e PCH quando eu fui fazer o curso de IFRH eu fui na Anac aqui do Rj, tirar a duvida do que eu precisaria pra fazer o curso de IFRH uma vez que eu ja era PCA/IFRA checado, segundo o especialista que pediu meu codigo e analisou minha situaçao lá na hora ele me disse que eu so precisaria fazer 15 horas em um r22 homolago IFR(foi feito) e 10 horas de navegacao em comando( tambem foi feito), com isso eu fiquei com os requisitos MINIMOS pra checar o IFRH, hj feito somente no R44 convencional ou em um simulador , com essas novas regras eu terei q fazer mais alguma coisa? por que ate entao eu ja tenho as marcas pra checar nao precisando fazer mais nada.

    • Raul Marinho
      5 meses ago

      Eu entendo que, durante o período de transição, vc poderia checar o IFRH pelas regras antigas. Mas é bom vc verificar isso junto à escola.

Deixe uma resposta