Retorna a discussão sobre desativar o Campo de Marte – e o que se fala aqui há mais de três anos.

Retorna a discussão sobre desativar o Campo de Marte – e o que se fala aqui há mais de três anos.

By: Author Raul MarinhoPosted on
266Views1

Já se tornou uma tradição paulistana: sempre que um novo prefeito de S.Paulo é eleito, começa a discussão sobre desativar o aeroporto do Campo de Marte, na Zona Norte da capital paulista – vide a reportagem “Doria planeja transformar Jockey Club e Campo de Marte em parques“, publicada hoje no Estadão. Não é de se estranhar que isso ocorra, afinal de contas o assunto tem apelo popular e, ao mesmo tempo, desperta o interesse de grandes investidores – ou seja: pobres e ricos se unem numa mesma causa, olhem só que coisa espetacular! Uns não querem avião caindo sobre suas cabeças (e nem fazendo barulho na hora do jogo ou da novela!) e clamam por mais parques na cidade, que realmente os têm em pouca quantidade; outros cobiçam os terrenos nos prolongamentos das cabeceiras da pista de SBMT – que, com o fim das atividades aéreas no local, perderiam as restrições de altura máxima em seus prédios e multiplicariam o patrimônio de quem os possui. Só quem não concorda é “aquele povo chato que gosta de avião” (eu e a maioria dos leitores deste blog, por exemplo). Portanto, por que não desativar esse “estorvo”?

Para todo problema complexo existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada.
H. L. Mencken , "The Divine Afflatus" in New York Evening Mail (16 November 1917).

Essa polêmica sobre a desativação do Campo de Marte vem sendo tratada aqui já há vários anos, muito embora a discussão em si seja muitíssimo mais antiga do que isso. Mas só para nos ater às questões mais recentes (de 2013 para cá), gostaria de indicar alguns textos deste blog para reflexão:

  • Em “Sobre o fim das operações de asa fixa no Campo de Marte“, discutia-se o tal Arco do Futuro do (agora quase ex-) prefeito Haddad – que, felizmente, jamais sairá do papel. Mas, além disto, ao final do artigo há sugestões para ressuscitar a aviação de asa fixa no Campo de Marte que, acredito, ainda faça sentido hoje em dia. Na verdade, a primeira sugestão (implantação de procedimentos RNAV em SBMT) deve ser acatada pelo DECEA em breve, segundo recentes informações do SRPV.
  • Em “Moreira Franco diz que o Campo de Marte só será desativado para aviões quando houver alternativas. Uau! Que estadista!“, comentava-se a declaração do então Ministro-Chefe da SAC, Moreira Franco, sobre a intenção do prefeito Haddad de encerrar as operações de asa fixa em SBMT: “Está descartado desativar o Campo de Marte antes de criar outros aeroportos. O aeroporto São Roque está em construção, para aviação executiva; o aeroporto de Parelheiros, que está em fase de projeto, também para avião executiva; e o aeroporto de Caieiras, para aviação comercial. Com a alternativa desses três aeroportos nós poderíamos pensar na desativação do aeroporto Campo de Marte para aviões, certificando ele exclusivamente para helicópteros”. Bem… O então ministro da então “presidenta” (agora, secretário do Programa de Parceria de Investimentos do governo Temer) estava e continua estando correto.
  • Em “A reportagem incorreta do SPTV sobre a desativação do Campo de Marte“, comentava-se o erro objetivo que a imprensa em geral (e o SPTV em particular) cometia, ao noticiar como certo algo que, na verdade, nem tinha como acontecer (vide item anterior). E isto está acontecendo de novo, exatamente neste momento!
  • E, finalmente, em “‘Aeroportos privados emperram na Justiça’ – Ou: até o momento, não há alternativa para o Campo de Marte“, o artigo mais recente de todos os citados, está a informação (até o momento, ainda válida) que mais interessa sobre o assunto: continua não havendo onde colocar os aviões que estão hoje em SBMT, se este fechar as portas para a asa fixa. Isto é: a declaração do então ministro da SAC permanece correta.

Portanto, as declarações do prefeito eleito João Dória sobre a desativação do Campo de Marte são, até o momento, o exemplo perfeito de “solução simples, elegante e completamente errada” que o Mencken citava em 1917.

One comment

  1. Milton
    12 meses ago

    Cuidado com o Dória porque ele tem precedente, ele já mandou demolir uma escultura na praça em frente da casa dele pra colocar no lugar uma escultura da esposa. E também existe o exemplo do prefeito de Chicago que demoliu o Meigs Field à revelia da FAA, então, bem, eu temo pelo pior.

    Agora eu fico pensando, Marte é um aeroporto com perfil executivo, numa localização bastante boa. Quem vai querer ir até Parelheiros pra pegar o King ou o Phenom? Ou São Roque? Ou vai perder uma hora a mais de carro (que no caso de Parelheiros tabém provavelmente vai ter que ser blindado), ou vai ter que fazer conexão de helicóptero.

    Muito complicado, na minha opinião.

Deixe uma resposta