Vem aí o ATS Remoto – Torre e Rádio localizados fisicamente fora do aeródromo

Vem aí o ATS Remoto – Torre e Rádio localizados fisicamente fora do aeródromo

By: Author Raul MarinhoPosted on
232Views3

Já está disponível no Portal de Publicações do DECEAAIC-N 19/16 que institui os R-ATS: Serviços de Tráfego Aéreo Remotos de Aeródromo (R-TWR e R-AFIS) – isto é, na modalidade em que os profissionais que operam a Torre e/ou o Rádio de um determinado aeródromo não ficam fisicamente localizados naquele sítio aeroportuário. Neste post há um vídeo da Saab (vide abaixo), demonstrando a operação de uma R-TWR sueca, e uma curiosa (e antiga) história sobre a sugestão de instalação de uma câmera no ponto de espera da 12 de SBMT. Tomara que a R-TWR brasileira seja parecida com esta!

A regulamentação do R-ATS entrará em vigor no dia 09/12/2016 – e não há, ainda, uma relação dos aeródromos que serão operados remotamente. No item “2” da AIC há um racional sobre as vantagens da operação, explicando que “o novo conceito de operação remota de TWR ou órgãos AFIS poderá ser aplicado, notadamente, em aeródromos com baixo movimento de tráfego aéreo, resultando em significativos benefícios aos usuários do SISCEAB, pois auxiliará no incremento da prestação dos ATS de aeródromo, na expansão da rede aeroportuária e reduzirá custos operacionais para os administradores aeroportuários”, o que dá a entender que as R-TWR e R-AFIS irão permitir que mais aeródromos possam operar IFR. Tomara que seja isso mesmo, e não a mera substituição de torres e rádios presenciais por virtuais. A conferir.

3 comments

  1. Pacelli Francesco
    8 meses ago

    Espero que cada controlador fique responsável por somente um Aeródromo, e que na falta de conexão tenha um plano de contingencia.

  2. vai vendo...
    8 meses ago

    Boa…
    Já temos algumas AISs isoladas…agora TWRs e AFISs fora do aeroporto…
    Daqui uns dias, teremos pistas fora dos aeroportos…e, nos aeroportos propriamente ditos, teremos Infraero e lojinhas….

Deixe uma resposta