O projeto do MRM: o “CRM para manutenção aeronáutica”

O projeto do MRM: o “CRM para manutenção aeronáutica”

By: Author Raul MarinhoPosted on
46Views2

Celeiro do MIV-Manual do Instrutor de Voo e do Manual de Boas Práticas – Aviação Agrícola, o SERIPA-V agora está envolvido em um novo projeto para a segurança de voo do Brasil: o MRM – Gerenciamento de Recursos de Manutenção, na sigla abrasileirada – que, de acordo com a explicação desta nota do CENIPA “visa aplicar as técnicas já consagradas do CRM na manutenção”:

Projeto – Na década de 70, a NASA desenvolveu estudos que resultaram no programa de Gerenciamento de Recursos de Tripulação (CRM), cuja ferramenta se revelou um excelente treinamento para tripulantes, com foco na mudança de atitude relacionada à comunicação, consciência situacional, processo decisório e trabalho em equipe na resolução imediata de problemas a bordo.

O MRM se espelha no modelo do CRM para fazer a transposição das teorias, princípios, modelos, com a devida adaptação de suas práticas às atividades de manutenção. A proposta é fluir informações de caráter técnico e administrativo, em nível gerencial, visando à segurança operacional da aviação. Essa prática já é desenvolvida em vários países, a exemplo do Canadá, Estados Unidos e Austrália.

O projeto prevê quatro fases: pesquisa científica; trabalho de campo em três organizações de pequeno, médio e grande porte, para o acompanhamento de possíveis erros humanos na manutenção; criação de um programa de MRM para a aviação brasileira, finalizando com a consolidação dos resultados e a redação do manual para a implantação do MRM em organizações de manutenção no Brasil.

Na justificativa do projeto, o elemento humano aparece como o elo mais frágil na segurança da aviação, passível de cometer os mais diversos erros já constatados nas ocorrências aeronáuticas investigadas. Por isso, a atividade de prevenção busca, continuamente, criar novas ferramentas para a redução de eventuais falhas e suas conseqüências.

2 comments

  1. Jonas Campos
    3 semanas ago

    A dura noticia que parece ficção cientifica é que daqui, uns 20 anos, a profissão piloto será obsoleta, pois os aviões seguiram padrões de navegação robotizada, sem necessitar de pilotos, em “tese” , pilotos abordo representariam sim uma grande ameaça para a segurança de voo!!!

  2. Nilton Cícero Alves
    4 semanas ago

    Parabéns à Equipe do SERIPA V (com “E” maiúsculo merecido)!!
    Ao que tudo indica, o TCel Renato foi substituído à altura. E o TCel Leonardo continua o excelente trabalho de extrair dessa Equipe o que ela tem de melhor.

Deixe uma resposta