AeroBusters #5 | What is W.O.T.? – Primeira parte.

AeroBusters #5 | What is W.O.T.? – Primeira parte.

By: Author José Roberto Arcaro FilhoPosted on
380Views18

Vamos falar de motores de aviões a pistão?
Vamos falar de motores de aviões a pistão normalmente aspirados?
Vamos falar de motores de aviões a pistão normalmente aspirados e ligados a hélices de passo ajustável e de velocidade constante?

Parece um papo complicado, não? Na verdade, é complicado mesmo! E como tudo que é complicado, este também leva a uma certa preferência para com os caminhos mais fáceis (lembram do Grúffalo?).

Muitos mitos foram criados sobre esta relação proporcional  entre “Pressão de Admissão” (MP – Manifold Pressure) e as “Rotações por Minuto” (RPM’s).

Vamos começar pelo próprio nome “Pressão de Admissão” – a qual, acredito, deveria ser “Sucção de Admissão”.

Para entender melhor, temos que fazer a seguinte pergunta: qual é a MP (Manifold Pressure) de um motor parado?

Ela deve ser sempre igual à pressão atmosférica de onde o motor se encontra; isto é fato!

O quê você faria se estivesse sem informação sobre a elevação e de ajuste de altímetro de um determinado aeroporto?

Bem, obviamente com o motor parado, você poderia verificar a indicação de seu MP e ajustar seu altímetro à “zero” por ela, não?

Tendo-se em mãos uma tabela de conversão para QNH, dá pra descobrir a altitude do campo.

Em outra situação, conhecendo-se o QFE, dá também para fazer um “crosscheck” de seu altímetro com seu indicador de MP, percebendo se há alguma discrepância entre eles.

Curiosidades (ou utilidades) à parte, é assim que fica o seu sistema de indução com o motor desligado:

Azul escuro = Pressão Atmosférica.

WOT 1

Mas por que, então, quando o motor está ligado, em marcha lenta, tenho uma MP menor?

A pressão de admissão não deveria ser maior com o motor funcionando?

Na verdade, não, Gafanhoto…

Vejamos a ilustração do motor em “Idle”, com o azul claro representando baixa pressão (ou sucção):

WOT 2

É por isso que eu digo que MP, não é Pressão de Admissão, mas sim, Sucção (“Manifold Pressure Sucks!” – John Deakin).

Então, você segue no táxi até o ponto de espera, efetua o seu “before take off checklist”, alinha o velho Corisco, ou Seneca I do Aeroclube, empurra as “periquitas” observando o crescimento das RPM’s e da MP, e “lá dentro”, é isso que acontece:

WOT 3

Podemos observar que mesmo com “motor a pleno”, a MP não atinge os mesmos valores de pressão (a pressão atmosférica!) do motor parado.

Por quê? Sucção, oras!

O ar externo é  canalizado pelo tubo de admissão, acelerado pelo Venturi, e “sugado” pelo movimento descendente do pistão.

A pressão de admissão, tem que ser mais baixa. É o que move o ar!

Como todo fluido, ele sempre vai “de onde tem mais, para onde tem menos”.

Agora, imagine que você segura o avião nos freios, aplica toda a potência, e verifica a indicação de 27 polegadas de MP.

Quando solta os freios, enquanto a aeronave adquire velocidade, você repara que agora tem uma pressão de admissão de 28 polegadas.

Isso acontece por causa do “Ar de Impacto”.

É o famoso efeito de “Ram Air”, botando uma pressão a mais, dando uma ajuda ao nosso voraz pistão no processo de admissão.

Muitas informações?

Bom, então vamos dar uma parada.

Não percam a segunda parte, na qual vamos detonar o mito do tal do W.O.T “destrutivo”, baseados nas informações acima.

Bons pousos!

PS: Ilustrações retiradas da incrível coluna do John Deakin, na AvWeb de 21/03/1999, realmente uma ótima referência para quem se interessa por Aviação Geral.

18 comments

  1. Alisson Santana
    5 meses ago

    Entendo que a sucção de admissão é que gera a pressão de admissão. A sucção é o “fato”, a pressão gerada é a consequência desse fato. Dá pra se medir a sucção quanto a pressão. São coisas distintas. No caso do motor o que importa é medir a pressão gerada pela sucção do ar. Ao meu ver então o emprego do termo Manifold Pressure está certo.

    • Nilton Cícero Alves
      5 meses ago

      Pois é Alisson, penso como vc.
      Pressão baixa, tb é pressão. Não é pelo fato da pressão após o venturi ser menor que a atmosférica que o termo pressão de admissão passa a estar errado.

      • Mas só pressão baixa, não movimenta o ar.
        Correto ?

        • Nilton Cícero Alves
          5 meses ago

          Corretíssimo!!
          É preciso a alta do lado de fora. O que movimenta o ar é o diferencial de pressão. Da mais alta para a mais baixa.
          O emprego do termo “sucção” de forma didática é válido, mas eu não diria que “MP não é Pressão de Admissão, mas sim, Sucção.”

    • Oi Alisson,
      A Sucção é consequência do diferencial de pressão.
      Sem esse diferencial, o ar não se moveria do exterior do motor, para o interior do cilindro.
      É óbvio que, o indicador de MP, é basicamente um “Barômetro”.
      E como todo barômetro, mede pressão.
      Usando o termo “Sucção” eu somente acrescentei noções didáticas, as quais serão muito úteis, na segunda parte do post.
      O ponto culminante da história do W.O.T.
      Não digo, em momento algum do texto, que o termo “Manifold Pressure” está errado.

  2. Gustavo
    5 meses ago

    Betão, mapt com motor off = qfe.

    • Beto Arcaro
      5 meses ago

      Gustavo,
      QFE = Ajuste à zero.
      Como pode ?

      • Nilton Cícero Alves
        5 meses ago

        Prezado,
        Respondendo ao seu “Como pode?”
        Como vc mesmo diz em seu post, a MP (Manifold Pressure) de um motor parado deve ser sempre igual à pressão atmosférica de onde o motor se encontra. Essa pressão não corresponde ao QNH, mas ao QFE. Isto é fato!!
        QFE = Ajuste à zero. Vc está correto. Isto tb é fato.
        De forma bem simplista, o QNH é tão somente o QFE reduzido ao nível médio do mar considerando uma variação de atmosfera padrão. Se estamos, por exemplo, em Americana (arredondando 2000 ft) com um QFE de 28 inHg (o padrão para 2000 ft é 27,82, o que gera uma diferença de 0,18), descendo para o nível do mar seguindo a variação de atmosfera padrão teremos uma pressão de 30,10 inHg (29,92 + 0,18). Esse é o QNH.

        Respondendo a duas perguntas do seu post (não sei se eram perguntas retóricas, mas de qualquer forma, aí vai…)
        1. O quê você faria se estivesse sem informação sobre a elevação e de ajuste de altímetro de um determinado aeroporto?
        Resp. Não há muito o que fazer. Veja que na sua pergunta vc utiliza o “e”. Ou seja, não tenho nenhuma das duas informações. Aí fica difícil…
        A altitude eu preciso ter. O MP me dará tão somente o QFE. Com uma tabela de atmosfera padrão disponível para consulta, e sabendo a altitude do aeródromo, posso converte isso para QNH. Como no exemplo que dei acima.

        2. Bem, obviamente com o motor parado, você poderia verificar a indicação de seu MP e ajustar seu altímetro por ela, não?
        Resp. Somente com essa indicação, não. A menos que vc queira o ajuste em zero (QFE). Aí tudo bem. Inserindo na sua janela de kollsman a pressão lida no MP o altímetro indicará Zero!!
        Mas, como mencionado acima, sabendo a altitude do aeródromo e tendo uma tabela de atmosfera padrão disponível é simples a conversão para QNH.

        Espero ter ajudado.
        Gde abraço

        • Beto Arcaro
          5 meses ago

          Sim, Nilton.
          Ajudou muito.
          Na verdade, a colocação de ajuste de altímetro pelo MP, não foi muito bem colocada “by myself”.
          Obrigado.

  3. Felipe Miguel D'Aguiar
    5 meses ago

    O texto é bom, só discordo da parte que diz que Pressão de Admissão deveria se chamar Sucção de Admissão. O termo faria mais sentido em motores aspirados, uma vez que motores turboalimentados teriam o ar “comprimido/empurrado” para dentro dos cilindros, não sendo sugado. Sem falar que o termo “pressão” abre um leque maior de possibilidades, e não gera confusão com o Suction (Indicador de Sucção) da pressão da bomba dos giroscópios… Não vejo motivos para o termo estar “errado” ou vantagens em sua troca. Só compartilhando opinião!

    • Beto Arcaro
      5 meses ago

      Felipe,
      Estamos falando só de motores aspirados !
      Aspirado, é aquele que “Aspira”, não ?
      Aspirar = Sugar.
      O termo pressão de admissão faria todo o sentido se o motor fosse Turboalimentado.
      O Turbo eliminaria o trabalho de “sugar” do pistão, pressurizando a tubagem de admissão.
      Quanto à sucção do sistema giroscópico, e a possível confusão com a sucção da admissão, só tenho à dizer que utilizei o termo para fins didáticos (O que ocorre ali, é Sucção !)
      Ninguém tem a intenção de mudar a nomenclatura técnica.
      Aliás, acredito que o termo Manifold Pressure, seja utilizado pelo seguinte motivo:
      Para “padronizar” com a operação de motores “Turbocharged”.

  4. Beto Arcaro, recentemente a Rotax expediu um boletim tratando exatamente dessa questão do W.O.T., que não vou dizer o que é para não estragar o suspense. Didática tua abordagem, e importante porque geralmente só pilotos de motores turbo-alimentados se preocupam com pressão de admissão. Tua chegada melhora mais ainda nosso paraserpiloto.

Deixe uma resposta